Tratamentos

impalntes dentários

      Os implantes odontológicos revolucionaram as formas de reabilitação dos dentes, trazendo maior conforto, estética e satisfação aos pacientes. O uso de pinos de titânio integrados ao osso permitiu a construção de próteses que se assemelham aos dentes naturais perdidos, não sendo sem motivo o fato de muitos chamarem os implantes odontológicos de terceira dentição.

    Como os implantes estão presos ao osso como os dentes, os pacientes sentem maior facilidade de higienização, maior segurança para morder e mastigar, bem como maior satisfação estética, pois o risco de deslocamento destas próteses é praticamente nulo.

   A cirurgia para colocação dos implantes requer um planejamento adequado que vise atender as expectativas do paciente, dentro das limitações impostas pelo quadro clínico apresentado. Portanto, é de suma importância a avaliação minuciosa das condições de saúde dos pacientes, realização de exames para a verificação da disponibilidade óssea (quantidade e qualidade) e adequação individual das propostas de tratamento.

   Uma vez realizada a fase inicial de avaliação e planejamento, é realizado o procedimento cirúrgico, que normalmente é rápido e de pouca morbidade, estando o paciente apto a realização de suas atividades habituais em poucos dias.
Veja mais aqui

Traumatologia Facial

   Os traumatismos em face são eventos muito comuns na sociedade moderna, causados especialmente por acidentes automobilísticos, acidentes esportivos, agressões físicas, e mais raramente por eventos de outra natureza como os acidentes de trabalho.

   Os traumas em face podem causar lesões em estruturas ósseas, e de tecido mole, como a pele, nervos e músculos. As características e o dano potencial destas lesões terá correlação direta com a intensidade do trauma. Alguns traumas necessitarão apenas de observação, enquanto outros demandarão extensas cirurgias rebilitadoras, com internação hospitalar por período prolongado.

  Estamos aptos ao manejo de todos os tipos de trauma em face, por vezes com atendimento conjunto com especialidades afins como oftalmologista e otorrinolaringologista, visando sempre a recuperação plena do paciente, diminuindo as chances de sequela, com objetivo final de devolver ao paciente as características funcionais e estéticas prévias ao trauma. Leia mais aqui

Dentes Retidos

  Os dentes do siso, ou terceiros molares, são os últimos dentes a nascer em nossa arcada dentária. Com a evolução da espécie humana e a diminuição progressiva da mandíbula/maxila dos seres humanos, tornou-se cada vez mais frequente o número de indivíduos que não possuem os dentes do siso.  Para aqueles que apresentam estes dentes, é bastante comum a ausência de espaço nos ossos gnáticos para a erupção dentária total, muitas vezes tornando-os impactados e inclusos. 

  A presença de dentes nestas condições pode gerar alguns problemas aos pacientes, entre eles, a infecção e inflamação constante da gengiva ao redor do dente semi-erupcionado (chamada pericoronarite), o aumento das chances de formação cística ao redor do dente, maiores chances de retenção de placa bacteriana e formação de cárie nos dentes anteriores, e por fim, a alteração do posicionamento dos dentes anteriores na arcada, causando apinhamento dos mesmos. Leia mais aqui

  Os dentes do siso, ou terceiros molares, são os últimos dentes a nascer em nossa arcada dentária. Com a evolução da espécie humana e a diminuição progressiva da mandíbula/maxila dos seres humanos, tornou-se cada vez mais frequente o número de indivíduos que não possuem os dentes do siso.  Para aqueles que apresentam estes dentes, é bastante comum a ausência de espaço nos ossos gnáticos para a erupção dentária total, muitas vezes tornando-os impactados e inclusos. 

  A presença de dentes nestas condições pode gerar alguns problemas aos pacientes, entre eles, a infecção e inflamação constante da gengiva ao redor do dente semi-erupcionado (chamada pericoronarite), o aumento das chances de formação cística ao redor do dente, maiores chances de retenção de placa bacteriana e formação de cárie nos dentes anteriores, e por fim, a alteração do posicionamento dos dentes anteriores na arcada, causando apinhamento dos mesmos. Leia mais aqui

   A cirurgia ortognática é um procedimento que tem como objetivo a correção das imperfeições faciais relacionadas aos posicionamentos inadequados dos maxilares. Os maxilares são os ossos que contém os dentes superiores e inferiores e são denominados, respectivamente, maxila e mandíbula.

   O procedimento cirúrgico é realizado por dentro da boca, não havendo necessidade de cortes externos através da pele. Com o auxílio de micro-serras são realizados cortes ósseos que irão permitir modificações no posicionamento dos maxilares permitindo um melhor engrenamento dentário. Este novo posicionamento irá trazer, consequentemente, uma melhor funcional (mastigação, fonação, dicção, respiração, etc.) e uma estética facial mais adequada.

  O fator genético é o principal fator relacionado com a deformidade e certas tendências já poderão ser notadas com a chegada da primeira dentição durante a infância. Nestes casos a deformidade é dita congênita. Os traumatismos faciais e os fatores ambientais poderão levar a certas deformidades que também poderão requerer cirurgia ortognática. Nestes casos são classificados como deformidades adquiridas.

Veja mais aqui.

  A disfunção da articulação da mandíbula pode ter diversas causas, como dores dos músculos da mastigação, processos degenerativos articulares, mal posicionamentos dos discos, entre outros.

  As dores articulares podem ser um grande incomodo a alguns pacientes, que chegam a ter seus hábitos cortidianos e de trabalho afetados por esta condição.

  Na foto abaixo, pode-se observar a relação correta da articulação têmporo-mandibular, isto é, entre o osso da mandíbula e a cavidade glenóide (onde se encaixa o osso da mandíbula) existe o disco articular, cuja função é proteger os tecidos ósseos articulares evitando traumatismos na região. O mal posicionamento deste disco é fator desencadeante de diversas patologias da ATM. Leia mais aqui


 

A manipulação da Bola de Bichat é realizada há muitos anos em cirurgias sem finalidade estética. No entanto, nos últimos 10 anos houve uma divulgação maciça dos resultados estéticos obtidos com a remoção deste corpo de gordura que está localizado na região das bochechas, causando um efeito discreto e bonito com afinamento do rosto. Realizei um vídeo explicativo com o esclarecimento das principais dúvidas sobre a Bichectomia. Clique aqui para saber mais.

  A toxina botulínica é um produto que em contato com as fibras musculares causa paralisia ou hipotonia muscular temporária (4 a 6 meses) com retorno à atividade muscular normal após este período. Desde sua descoberta esta é utilizada para tratamentos de doenças que causam espasticidade muscular (contrações). Atualmente, está muito difundido o uso de toxina botulínica para o tratamento estético de rugas faciais e pescoço, assim como o uso da toxina para diminuição dos efeitos colaterais como bruxismo e apertamento dentário.